Resumo de notícias ARQUIVO
NOTÍCIAS:
RECEITAS:
FormataçõesMuseu já tem empresas interessadas Ministra da Cultura explicou opção pela criação de uma fundação para gerir Museu do Côa. "Mas isto não tem luz?", ouviu-se entre o grupo de convidados que iniciava, ontem, a visita inaugural ao Museu do Côa, que optou por um ambiente quase de gruta. Um comentário que contrastava, no final da visita, com o sentimento geral de que Foz Côa acabara de ganhar um museu "do mais moderno". E com uma gestão autónoma, flexível, moderna e que permite todo o tipo de parcerias, com estruturas estatais ou privadas. Foram estas as razões avançadas ontem pela ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, para justificar o modelo de gestão do Museu do Côa. Esta responsável adiantou: "Hoje mesmo, nesta inauguração, já tivemos a oferta de disponibilização de duas empresas" que pretendem integrar a Fundação Côa Parque, criada na quinta-feira, em Conselho de Ministros. A administração também já está escolhida bem como o próximo responsável pelo Parque Arqueológico do Vale do Côa e do Museu. No entanto, a governante escusou-se revelar nomes. Estas declarações foram ontem feitas no final da inauguração do Museu do Côa, um investimento de 18 milhões de euros que, destacou a responsável, "não teve derrapagens orçamentais". Mas a estrela maior do acontecimento acabou mesmo por ser José Sócrates. Antes mesmo de chegar, com 40 minutos de atraso, os comentários dos populares denunciavam a ansiedade em ver o primeiro-ministro. E houve mesmo quem prescindisse da visita ao museu e abandonasse o terreiro de entrada do museu logo após a chegada de Sócrates, ao som da música da Banda Musical de Freixo de Numão e de muitos vivas da população. "Já lhe dei um abraço, já estou satisfeito", ouviu-se no meio da multidão, enquanto um casal de idosos se encaminhava de regresso ao carro. "A visita fica para outro dia, com menos gente", disseram ao DN, pedindo para os seus nomes não serem referidos. A comitiva contou também com a presença de Dulce Pássaro, ministra do Ambiente, e Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, entre outras personalidades. ---------------- Menos 215 mil portugueses saíram do país para emigrar em cinco anos Nos últimos anos, o número de cidadãos portugueses a trabalhar no estrangeiro terá diminuído em cerca de 215 mil. Já o movimento migratório para Angola subiu de 156 para 23 mil. Em 2009, havia quase um milhão de lusos a trabalhar por toda a Europa. Entre 2005 e 2009, cerca de 350 mil portugueses rumaram para fora de portas à procura de melhores oportunidades. Segundo o director do Observatório de Emigração, Simões Bento, no ano passado a média de 70 mil migrações anuais terá diminuído. E, se se contabilizarem os números totais de portugueses fora do país, há, hoje, menos 215 mil emigrantes do que em 2005. Fábrica da Delphi na Guarda vai fechar A fábrica Delphi na Guarda vai encerrar a 31 de Dezembro, deixando no desemprego 321 trabalhadores. Segundo o dirigente do Sindicato das Indústrias Transformadoras e da Energia - SITE, Vitor Tavares, o encerramento da fabrica na Guarda foi hoje, sexta-feira, anunciado pela administração da Delphi, numa reunião com a comissão sindical e trabalhadores. O sindicalista adiantou que a produção da unidade da Guarda vai ser deslocalizada para a fábrica da Delphi de Castelo Branco e para a Polónia. Para terça-feira está marcada nova reunião na fábrica da Guarda entre a administração e os sindicatos, para discussão de pormenores relacionados com o despedimento dos 321 trabalhadores da Guarda. ............. Parlamento reduz em 5% ordenados de assessores e presidentes de Câmara A Assembleia da República aprovou hoje, sexta-feira, o projecto de lei do CDS-PP para reduzir os vencimentos dos membros dos gabinetes do Governo, dos presidentes de Câmaras Municipais e Governadores Civis, com o PS a votar contra a proposta. Durante a votação da proposta, os deputados socialistas Manuel Mota e Acácio Pinto anunciaram a apresentação de declarações de voto em conjunto com outros parlamentares. ............... PT sem decisão sobre a proposta da Telefónica para compra da Vivo A reunião do conselho de administração da Portugal Telecom, para decidir a proposta da Telefónica para compra da Vivo, foi inconclusiva, disse à Agência Lusa fonte ligada ao processo. A PT irá emitir um comunicado ainda esta noite, sexta-feira, para explicar o resultado da reunião, que foi repartida por dois dias. A proposta da Telefónica para compra da Vivo, no valor de 7,15 mil milhões de euros, expira à meia-noite.
Ligações ReceitasLasanha de Bacalhau Ingredientes: - 500g de massa para lasanha - 700g de bacalhau sem sal - 1/2 xícara (chá) de azeite - 10 dentes de alho amassado - 500g de mussarela - 1 xícara de cebolinha verde - 500mL de molho de tomate pronto - queijo ralado para polvilhar Preparação: Em uma panela, aqueça o azeite e refogue o alho. Junte o bacalhau, cozido e desfiado, e pimenta (opcional). Cozinhe por cerca de 5 minutos. Desligue. Adicione a cebolinha, misture e reserve. MONTAGEM: Em um refratário, intercale em camadas molho de tomate, folhas de lasanha, molho de tomate, refogado de bacalhau, folhas de lasanha, molho de tomate, mussarela ralada ou em fatias e folhas de lasanha. Termine com o molho. Polvilhe queijo ralado e leve ao forno por aproximadamente 10 minutos para gratinar.
Pág. principal HoróscopoA cidade portuguesa capital do Paleolítico